28
Abr 09

 

Em conferência de imprensa, a JSD Madeira apresentou um pacote de medidas na área do Emprego. Esta é uma matéria que a JSD/M tem acompanhado e trabalhado visto ser uma questão que afecta muitos jovens. (ver notícia)

O desemprego é uma realidade e tem vindo a crescer.

Estamos preocupados com os jovens que estão em situação de precariedade laboral, com os que perdem o seu emprego e particularmente com aqueles que vem negada a primeira oportunidade de emprego. 

Para inverter a conjuntura actual, o esforço dependerá de TODOS.
Empresas, Governo, Trabalhadores.

Na Região Autónoma da Madeira (RAM), a taxa de desemprego é inferior à taxa média nacional, no entanto será necessário continuar a criar estratégias e instrumentos de apoio para inverter a actual situação.

É importante lembrar os constrangimentos impostos à RAM como consequências das políticas de uma maioria Socialista. Aliás, foi Sócrates, ainda candidato a Primeiro-Ministro, quem na campanha eleitoral de 2005, referiu que a taxa de 7,1% de desemprego na altura era “marca de uma governação falhada” e de “uma economia mal conduzida”.

Afinal, pasme-se, nada mudou! Aliás a situação agravou!

E porque não convém esquecer:
Alguém sabe onde estão os 150 000 postos de trabalho prometidos pelo senhor Primeiro-Ministro?

 

publicado por JSDMADEIRA às 17:55
tags:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
22
25

26
27
29
30


pesquisar neste blog
 
Nota:
A JSD Madeira disponibiliza a funcionalidade de comentário no blog www.juntosporideais.com um espaço livre e aberto à participação de todos os visitantes, para que possam dar contributos, opinião e informação sobre as temáticas colocadas à reflexão.

A JSD Madeira edita os comentários recebidos, respeitando o seu conteúdo, seleccionando-os segundo os critérios - actualidade e interesse. Contudo reserva-se no direito de publicar ou não os comentários que incluam opiniões ofensivas da dignidade e integridade moral de terceiros ou que incluam linguagem obscena.
subscrever feeds